A Prisão do Rei – Victoria Aveyard

Resenha A Prisão do Rei – Victoria Aveyard | Dani Que Disse

CONTÉM SPOILERS DO LIVRO ANTERIOR!

“Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, impotente sem seu poder, atormentada por seus erros. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos de sua mãe, fazendo de tudo para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira. Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, o resto da Guarda Escarlate se organiza, treinando e expandindo. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Entre eles está Cal, um prateado em meio aos vermelhos. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta.”

COMO EU ESTAVA ANSIOSA POR ESSA CONTINUAÇÃO! Vocês bem sabem que eu li os dois primeiros livros no final do ano passado e apenas fiquei louca com o final de cada um deles. A minha felicidade era que o segundo livro já havia sido lançado, então não precisei esperar nada. Mas esse aqui… Nossa, eu literalmente contei os dias!

O final de “Espada de Vidro” foi simplesmente louco! Tivemos Mare capturada por Maven e ficou aquela questão no ar de… E agora?

“A Prisão do Rei” começa alguns dias depois do final do último livro. Mare foi capturada por Maven e agora é uma prisioneira especial do rei, que a utiliza para dar segmento aos seus planos: acalmar os ânimos de sua corte prateada, mostrar que a Guarda Escarlate está enfraquecida e espalhar por seus súditos a ideia de que a Guarda é um grupo terrorista para que assim, vermelhos com poderes especiais busquem abrigo com ele.

Resenha A Prisão do Rei – Victoria Aveyard | Dani Que Disse

Mas Maven quer fazer tudo isso mostrando para o povo que Mare está ali porque quer, porque deu as costas ao grupo e está finalmente fazendo o que é “certo”. Não preciso nem dizer que isso corrói a protagonista por dentro. Aliás, os dias de cativeiro têm um impacto profundo na garota elétrica, que deseja mais do que tudo escapar.

Sem poder fazer nada, os dias de Mare são resumidos a basicamente ficar presa em seu quarto, com algemas de Pedras Silenciosas e guardas Aven a postos para caso ela tente fugir. Seus dias fora do cativeiro se resumem a fazer o que Maven quer.

Por isso, a maioria de suas cenas fora desse sofrimento são com o rei e foram bem interessantes de se ler, pois aprendemos mais a respeito desse personagem que começamos a leitura da saga amando e terminamos o último livro odiando. Vemos o quanto ele luta para manter seu reinado no lugar e como sua mãe o quebrou. Talvez (eu disse talvez) comecemos até sentir um pouco de pena do rei.

Resenha A Prisão do Rei – Victoria Aveyard | Dani Que Disse

E Cal, você se pergunta? O príncipe prateado continua meu amorzinho querido, hehe. Ele se mostra como alguém que continua em cima do muro quando o assunto é matar prateados, mas não mede esforços quando o assunto é salvar Mare (aiai <3).

Ficamos sabendo a respeito dele e da Guarda Escarlate por capítulos escritos do ponto de vista de Cameron. E MEU DEUS QUE COISA CHATA! Juro, não tem personagem mais chata do que Cameron Cole. Não entendi o motivo de Victoria não nos dar capítulos contados por Cal, seria BEM MAIS interessante. A vontade que tinha era de pular cada capítulo narrado por ela. Um saco!

Falando nisso, também tivemos capítulos do ponto de vista de Evangeline Samos e eu amei! Ela foi uma personagem que me surpreendeu totalmente neste livro. Passei a gostar um pouquinho dela e, acima disso, respeitá-la. Espero que ela apareça mais no próximo livro.

Resenha A Prisão do Rei – Victoria Aveyard | Dani Que Disse

Aliás, outra personagem que se tornou alguém mais agradável neste livro foi Mare. Se em “Espada de Vidro”, eu fiquei extremamente incomodada com ela, parece que Victoria conseguiu redimi-la em “A Prisão do Rei”.

Victoria Aveyard nos entregou um livro completamente lento na primeira metade (aliás, acho que essa vai virar sua marca oficial), mas surrealmente bom na segunda. Ela valeu por todo o livro, eu adorei!

No geral, em “A Prisão do Rei” conhecemos muita gente nova, vemos diversas alianças políticas se formarem, temos batalhas épicas e… HABEMUS ROMANCE! SIM, SIM, SIM! Finalmente Victoria ouviu meus apelos, hahaha! E olha, é lindo de se ver. <3

E o final desse livro… Nossa, foi de chorar. SÉRIO! Eu não acreditei no que li. E pior ainda foi pensar que TEREMOS QUE ESPERAR UM ANO INTEIRO PELO ÚLTIMO LIVRO DA SAGA.

Resenha A Prisão do Rei – Victoria Aveyard | Dani Que Disse

Sim, você leu certo. A previsão de lançamento do último livro é no primeiro semestre de 2018. Já pode começar a roer as unhas de ansiedade?

A Editora Seguinte, para variar, fez um trabalho impecável com a edição de “A Prisão do Rei”. Além do marcador de livro na orelha de trás, temos também um mapa dos países da América do Norte. E deu pra ver que temos algumas nações que ainda não deram as caras. Será que elas aparecerão no próximo livro?

A cara que fiz quando terminei o livro
Nome original | King’s Cage
ISBN | 9788555340277
Editora | Seguinte
Páginas | 538
Autora | Victoria Aveyard

E você, já leu o terceiro livro? O que achou? Pretende ler a série? Me conta nos comentários!

Mais sobreDanielle

Carioca apaixonada por brigadeiro e batata-frita. Não necessariamente nessa ordem.

4 pensamentos sobre “A Prisão do Rei – Victoria Aveyard

  1. Carol Sena

    as capas desses livros são as mais lindas. O meu chegou ontem e ainda não comecei a ler, estou tão ansiosa. Gente é eu sou apaixonada pelo Cal, sério, casaria com ele, sabe que não sou muito simpatizada com a Mare não, acho ela muito egoísta e chata, mas parece que nesse livro ela fica melhorzinha,.

    Blog Entre Ver e Viver

    Responder

  2. Laura

    Nossa, que capa maravilhosa <3 Fiquei mega curiosa sobre essa série de livros!

    Beijos e bom feriado 🙂

    somehowme.blogspot.com.br

    Responder

  3. Ana Beatriz

    Eu li o primeiro livro da série em Janeiro, e fiquei apaixonada. Gostei muito, é super viciante, e eu adorei como as coisas aconteciam rápido. Agora quero ler o segundo, fiquei bem animada. E a Seguinte sempre faz um trabalho lindo com as edições dos livros. Eles também são os responsáveis pelos da Sarah Dessen. As capas são maravilhosas <3 (amo o marcador que vem no final).

    Responder

  4. Thais Gualberto

    Não li a série, mas fico revoltada com a longa espera por novos volumes de séries que acompanho (sim, já quero um #Becky9, mesmo a dona Sophie não tendo dado nenhum indício até agora HAHAHA). Aliás, quando eu comecei a ler Becky, 5 volumes já haviam sido publicados, então li todos na sequencia. Quando o 6o chegou, foi um bônus, pois não havia indicativos dele no final do volume 5.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *