Disney Friday DQD – Cinderela

Oba! Hoje é dia de mais uma Disney Friday aqui no Dani Que Disse! Como eu contei para vocês lá no primeiro post, em duas sextas-feiras de cada mês, eu trarei um especial recheado de informações, curiosidades e minha opinião a respeito de um dos clássicos Disney.

É também nesse mesmo post que você poderá baixar uma checklist incrível para marcar todos os filmes Disney assistidos.

E hoje é dia de falar de um filme muito amado por bastante gente (tenho certeza!): Cinderela! <3

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que Disse
Fazendo pose de princesa <3

ALGUMAS CURIOSIDADES

Dando continuidade ao nosso maravilhoso Disney Friday, resolvi pular alguns filmes clássicos menos conhecidos. Tudo porque acredito que vocês não iriam se interessar… São filmes estilo “Alô, Amigos” e “Você Já Foi à Bahia?”, com vários curtas juntos em um filme só. Mas, é claro, caso vocês se interessem, podem me avisar que eu assisto e escrevo! O desejo de vocês é uma ordem! 😉

Agora vamos falar mais sobre Cinderela? <3

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que Disse

Após a Segunda Guerra Mundial, os Estúdios Disney estavam com problemas financeiros. “Dumbo” foi o único filme lançado na década de 1940 que deu algum lucro; os outros longas-metragens (Pinóquio, Fantasia e Bambi) foram fracassos, muito por conta do mercado Europeu fechado, fazendo com que a empresa optasse por lançar filmes compostos por curtas, que eram mais rápidos e baratos de serem produzidos; sem contar o fato de que os Estúdios haviam sido cedidos para que o governo americano pudesse produzir filmes para motivar o exército durante a Guerra.

Ou seja, puro caos. Mesmo assim, Walt Disney foi em frente com a sua ideia de lançar um filme de princesa.

E assim, tivemos a produção de Cinderela. Originalmente, ele seria apenas um curta-metragem, lá em 1933, que acabou nunca sendo realizado. Então, a partir de 1942, o Estúdio resolveu reciclar a ideia e fazer um longa-metragem. Mas, por conta da Guerra, o filme só “vingou” mesmo por volta de 1946.

Foi o filme mais cuidadosamente planejado pelo Estúdio até aquele momento (lembre-se, crise!). Por volta de 90% das cenas foram filmadas antes com atores reais por dois motivos: deixar o filme mais real e baratear seu custo, pois os animadores só iriam copiar o que foi gravado, transformando as cenas reais em desenhos.

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que Disse

Cinderela ainda passou a frente de “Alice no País das Maravilhas”, que estava sendo produzido ao mesmo tempo e era o filme que Walt Disney gostaria originalmente de lançar.

Foi então lançado em 1950, com a carga máxima de que, se não fosse um sucesso, o Estúdio iria fechar. E deu tudo certo! Foi o primeiro grande sucesso de Walt Disney desde “Branca de Neve”.

Ele arrecadou dinheiro suficiente para financiar outros projetos de animação e com atores de verdade, o que fez com que Walt criasse sua própria distribuidora, passasse a produzir para a televisão, e… COMEÇASSE O PROJETO DA DISNEYLAND! Incrível, não é?

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que Disse

Mas, além disso, Cinderela possui muitas outras curiosidades, a saber:

  • O filme de Walt Disney é baseado na versão do conto de Charles Perrault. Sim, versão. O conto de Cinderela possui quase três mil (!!!) versões espalhadas pelo mundo. Possui até uma versão grega lançada A.C. e registros na China dos anos 800. Loucura, né? Ainda assim, as versões mais famosas são de Perrault, Irmãos Grimm e de Hans Christian Andersen, cada uma com suas particularidades;
  • Não foi Walt Disney que retirou as partes mais macabras da história (como as irmãs cortando os pés para que estes caibam nos sapatinhos, os passarinhos devorando os olhos das irmãs ou o rei sentenciando a madrasta e as filhas a dançarem até a morte com sapatos de ferro em brasa). Ele simplesmente optou pela versão de Perrault, que não possui nada disso e é mais “bonitinha” e de acordo com os valores Disney. Ainda assim, existem sim algumas diferenças entre o conto e o filme;
  • Foi indicado a três Oscar: Melhor Trilha Sonora, Melhor Som e Melhor Canção Original (Bibbidi-Bobbidi-Boo);
  • Ganhou um Urso de Ouro de Melhor Musical, no Festival de Berlim;
  • E ainda ganhou um prêmio especial, concedido ao Sr. Disney, no Festival de Veneza;
  • Além disso, foi escolhido como o 9º melhor filme de animação de todos os tempos pelo American Film Institute;
  • Foi o primeiro longa a ter suas músicas lançadas e patenteadas pela recém-criada Walt Disney Music Company;
  • A cena predileta de Walt Disney em Cinderela é aquela em que a personagem sofre a transformação para que possa ir ao baile;
  • Por aqui, o filme já teve diversos títulos: quando foi lançado pela primeira vez, era conhecido como “A Gata Borralheira”. No início dos anos 1990, quando foi lançado em fita de vídeo, veio com o nome “Cinderela – A Gata Borralheira”. Depois, no relançamento em 1999, passou a ser conhecido apenas como “Cinderela”;
  • O filme possui duas continuações, que não são considerados clássicos e foram lançados diretamente em vídeo: “Cinderela 2 – Os Sonhos Se Realizam” e “Cinderela 3 – Uma Volta no Tempo”.

E O QUE EU ACHEI?

Ai, gente! Não preciso nem falar que eu cresci assistindo Cinderela, né? Estava no meu hall de filmes favoritos, daqueles que assisti mil e uma vezes. Não tem como não sentir um enorme carinho por essa história até hoje.

Caso você não se lembre direito da história (impossível, mas tudo bem hehe), aqui vai um breve resumo: Era uma vez um homem viúvo e muito bondoso, que vivia junto de sua filha Cinderela. Um dia, o nobre se casou novamente, com uma mulher igualmente viúva e que também tinha duas filhas da mesma idade de Cinderela, chamadas de Anastácia e Drizella.

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que Disse

Infelizmente o pai de Cinderela falece, e a Madrasta mostra suas garras. Ela é muito má, detesta a enteada, e sempre busca mimar somente suas filhas. Quando o dinheiro do pai de Cinderela acaba, a garota passa a trabalhar como criada das três, mas nunca reclama do “cargo”. Pelo contrário, continua uma menina bondosa e cheia de sonhos.

Um dia, o rei convida todas as garotas solteiras do reino para um baile em nome do príncipe. Cinderela fica com muita vontade de ir, mas a Madrasta apronta com a garota, humilhando-a e impedindo-a de sair. Mas, como nem tudo está perdido, temos sua Fada Madrinha, que usa seu Bibbidi-Bobbidi-Boo e nossa querida personagem tem a chance de ir ao baile. E o resto é história. <3

Uma história muito fofa, diga-se de passagem.

Eu adorei passar um tempinho na frente da televisão revendo a história da gata borralheira. Tinha anos que não assistia a animação, então foi uma delícia poder revê-la e perceber que eu não esqueci quase nada da história (incluindo aí cenas, personagens e falas!). Acredito que a culpa toda seja das mil e uma vezes que assisti enquanto criança, hahaha.

Aliás, uma coisa que me deixa muito chateada é ver como as pessoas criticam a história da gata borralheira. Não só a dela como a maioria das histórias das princesas Disney.

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que DisseCinderela acordando numa segunda-feira de manhã

Tudo bem, não podemos fechar nossos olhos para as imperfeições. Deixo até aqui os pontos que a maioria critica: personagem feminina dentro do padrão, que vive para os afazeres domésticos e vê sua vida melhorar somente quando se casa com o príncipe. Ah! Sem contar o papo de conhecer, se apaixonar perdidamente em um dia e no outro já casar.

São coisas que não batem muito com o que acreditamos nos dias de hoje, mas mostram o que acontecia na época em que o filme foi lançado.

Lembre-se que estamos falando do final dos anos 40 e início dos anos 50. A mulher era vista como feita para ser “bela, recatada e do lar”. Estava começando a mostrar que seu lugar não era somente em casa e sim onde quisesse e fazendo o que quisesse.

Mesmo assim, essa era a ideia considerada “normal” na época. E os filmes são um reflexo da época em que são feitos, certo? Só pensar nas histórias que temos hoje, com mulheres empoderadas e que correm atrás da carreira, por exemplo.

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que Disse

E sabe de uma coisa? Eu cresci assistindo a todos os filmes das princesas e não via esses problemas. Além disso, por exemplo, hoje em dia não penso que tenho que limpar a casa porque sou mulher e porque via a Cinderela e Branca de Neve fazendo isso sem reclamar.

Eu sou do time que acredita que precisamos apontar o lado bom dos filmes das princesas para as crianças. E coisas boas eles têm de sobra.

Afinal, Cinderela era alguém que era maltratada pela madrasta e irmãs postiças, mas que nunca perdia a bondade e seu otimismo frente à vida, fazendo as coisas com um sorriso no rosto. Tratava bem até mesmo o gato malvado da casa e fazia o possível para o bem dos ratinhos, seus amigos.

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que Disse

E, porque Disney é Disney, um império construído em cima da ideia de realizar sonhos, Cinderela ainda acredita (e tem uma música!) que os sonhos podem se realizar.

Quero adicionar aqui a famosa frase do live-action de 2015: have courage and be kind (tenha coragem e seja gentil). Apesar de não estar no filme original, na minha opinião, ela resume bem o clima do filme de 1950. Seja bondoso com os outros, o mundo está precisando de mais gentileza. E, claro, tenha coragem frente à vida e vá atrás do que você deseja e sonha!

Disney Friday DQD – Cinderela | Dani Que Disse

Uma história fofa, com uma mensagem maravilhosa e um clássico Disney. Que tal assistir ao filme hoje?

Mais sobreDanielle

Carioca apaixonada por brigadeiro e batata-frita. Não necessariamente nessa ordem.

4 pensamentos sobre “Disney Friday DQD – Cinderela

  1. Lívia Madeira

    ahhhhhhhh esse é um dos desenhos que eu tinha na infancia e vi 1 milhao de vezes, que legal o post, adorei!

    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

    Responder

  2. Lorraine Faria

    AMO cinderela e irei sempre defende-la <3 azul era minha cor favorita da infância e o vestido dela do baile era meu sonho!

    Responder

  3. Clayci

    Cinderela é uma das minhas princesas favoritas e amo a história.
    Já perdi as contas de quantas vezes assisti. Fora as adaptações que foram surgindo hahahahah <3

    Amei

    Responder

  4. AMANDA ALMEIDA

    Oi Dani, tudo bem?
    Cinderela é um de meus filmes favoritos, mas confesso que o meu filme favorito da Cinderela é “Para Sempre Cinderela” com a Drew Barrymore, que acredito que nem é da Disney. Sempre gosto das suas postagens sobre os clássicos da Disney, sempre dá pra aprender e conhecer curiosidades sobres as produções. Depois de ler fiquei com vontade de rever o filme *-*
    bjus,
    Amanda Almeida

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *